Será que realmente queremos Empresas Inovadoras?

Eu como um treinador dentro das empresas, nunca consegui entender completamente o que leva lugares onde se deveria criar satisfação, engajamento e relacionamentos a serem lugares onde as pessoas perdem muitas vezes suas motivações e energia.

Empresas que afirmam terem criado ambientes de treinamento na área de Gestão de Pessoas ou nas salas do Executivos são completamente diferentes das empresas que se apresentam para a sociedade.

Nós treinamos equipes e as pessoas trabalham fragmentadas. Nós treinamos diálogos e as pessoas mal se olham. Nós treinamos aprendizagem e as pessoas ficam apenas nas suas tarefas. Nós treinamos a confiança e as pessoas desconfiam de tudo. Nós treinamos performance e as pessoas só se justificam.

Onde estão as empresas que treinamos?

Onde estão as empresas que os líderes falam? Onde estão as melhores empresas para se trabalhar?

Nós falamos de inovação, ótimo a onda é inovar! Olhe para o Vale do Silício: Eu particularmente acho maravilhoso a inovação, os produtos e a ideia do Vale do Silício. Adoro tudo isso, porém como vamos falar em inovação se ainda estamos tentando conversar entre áreas?

As empresas estão usando ferramentas para estimular ambientes criativos. Eu vejo como um grande avanço na área de Gestão de Pessoas, que agora pode criar reuniões diferentes e muito convidativas ao pensar.

Mas porque tudo isso não sai da sala? Por que tudo isso morre no dia a dia? Mas por que a motivação e a energia destas reuniões acaba depois que cada um volta para sua área?

A inovação vem das pessoas, da ousadia, do destemido, do confiante e daquele que sabe correr risco de ser ele mesmo, sem isso vamos viver a “Era da sala de Inovação”.

Por que isso acontece?

Os adultos que trabalham em empresas vivem uma vida tensionada, não querem ou não conseguem lidar com a sofisticação que o trabalho mais atual necessita. Capacidade de trabalhar em equipe, lidar e gostar de se relacionar, esquecer  as diferenças e ir para o que importa, aprender com  os outros, e com o que acontece consigo mesmo.

Geralmente são pessoas que tem uma visão estreita da sua própria vida e do seu potencial, reclamam que os outros não fazem o que ele mesmo também não faz.

Empresas investem milhões em treinamento e desenvolvimento de líderes e de competência para colaboradores, o efeito disso é momentaneamente bom mas logo em seguida volta-se aos mesmos padrões, ou seja, “foco em mim, o resto se que vire”.

As pessoas falam que adoram serem líderes e adoram suas carreiras; que adoram o risco e adoram aprender, porém observamos que ficam presas em um ciclo de fuga da responsabilidade, medo da franqueza, baixa confiança e que não correm o risco para tentar fazer coisas novas.

Geralmente a relação entre as pessoas é politica demais para haver trabalho eficiente e criativo. As ideias diferentes acabam morrendo para não agredir os líderes que tem medo de suas equipes, que por sua vez fazem pactos de mediocridade. O que por consequência gera equipes que aceitam ficar dentro de caixas padronizadas e cumprindo trabalhos operacionais atrás de metas numéricas.

Fico observando pessoas inteligentes cheias de propósito deixando tudo de lado para se tornarem seguidores de números e cumpridores de tarefas. Está na hora dos profissionais assumirem a sua responsabilidade no papel de criar empresas saudáveis e competitivas, fazendo além da sua parte e ajudar os outros em seus desafios.

Está na hora do discurso de liderança tornar-se em prática e experiência natural no dia a dia das empresas, onde a gestão de desempenho precisa refletir uma competência e não um preenchimento de formulários. É o momento dos profissionais aprenderem a lidar com emoções difíceis como frustração, medo e raiva.Esta empresa é possível, mas não apenas com treinamento ou planos estratégicos, ela só é possível quando a responsabilidade transformar-se em métrica de resultado.

Estamos preparando um conteúdo em vídeo onde irei falar sobre como criar a Cultura de Responsabilidade dentro das organizações. Continue acompanhando as Redes Sociais da Minovelt para não perder nada.

 

Fale Conosco

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt